Page title

10
out
Medidas garantem controle financeiro da Prefeitura de Teresina
Medidas garantem controle financeiro da Prefeitura de Teresina
  • Sema
  • 2 Views
  • 0 Comentário
  • ações . balanço . corte . custos . despesas . medida . prefeitura . redução .

Redução de cargos comissionados e de terceirizados, revisão dos contratos de alugueis de imóveis, equipamentos, água e energia. Estas são apenas parte das medidas que a Prefeitura de Teresina vem adotando, há nove meses, para manter seu controle financeiro diante da instabilidade econômica que preocupa tanto no âmbito nacional quanto regional.

De acordo com o secretário de Administração e Recursos Humanos, Manoel de Moura Neto, os resultados já são evidentes. A folha de pagamento, por exemplo, já teve redução de mais de R$ 7 milhões quando comparada a novembro do ano passado. “Para alcançar esta economia, tivemos que cortar da própria carne, reduzir cargos comissionados, estagiários, pagamento de horas-extra, tudo para conseguir equilibrar as contas e continuar pagando os servidores em dia, sem atrasos”, pondera.

E os postos de trabalho terceirizado também foram reduzidos em toda a Prefeitura. Neste setor, está sendo gerada uma economia de R$1,7 milhão por mês. “Tudo está sendo feito de forma a não prejudicar o andamento das atividades da Prefeitura”, completa o gestor.

Os contratos de locação de imóveis também estão sendo revistos e, conforme a Comissão de Controle de Contratos e Redução de Despesas, eles foram reduzidos em 12% e contemplaram cerca de cinco órgãos municipais. Outro contrato que a Administração conseguiu reduzir foi no setor de tecnologia, que irá garantir uma economia de mais de R$ 2,5 milhões em 2017.

Mais ações

Os esforços para manter o equilíbrio financeiro da Prefeitura de Teresina abrangem todos os segmentos. E outra medida que deve gerar economia de mais de R$ 1 milhão por ano, só na sua fase inicial, é a substituição da frota de veículos alugados por empresas de transporte individual. Esta mudança depende da conclusão da licitação para contratação do serviço, que está em andamento.

Neste novo modelo, a Prefeitura irá pagar apenas os deslocamentos por quilômetro percorrido, reduzindo as despesas na gestão deste serviço. Contudo, só podem concorrer a esta licitação as empresas que dispõem de aplicativo para smartphones, a exemplo de empresas de táxi e de transporte individual que estejam devidamente legalizadas para atuar no município.

No âmbito das licitações, também existem outras medidas em andamento, como a unificação dos procedimentos para a compra de materiais de expediente, higiene e limpeza para todas as secretarias do município. “Ao invés de cada secretaria licitar, por exemplo, resmas de papel e cada contrato ser fechado por preços divergentes, vamos realizar só um certame. Desta forma, como o volume de itens aumenta, o preço fica mais baixo, mais vantajoso para a Prefeitura, evita o fracionamento da compra e as constantes adesões a atas de registro de preços”, argumenta o secretário de Administração e Recursos Humanos, Manoel de Moura Neto, destacando que cada licitação custa, em média, para a Prefeitura, R$ 12 mil e, agora, tornando as licitações globais, este gasto será poupado.